CEIC NOTÍCIAS

Jornal do Colégio Externato Imaculada Conceição

Edição n.º 5

abril 2022

Para ver, comer e chorar por mais…

Por que não pensar no Mundo em forma de monumentos e alimentos?!
Por entre pesquisas e mais pesquisas, o Pedro (6.ºA) e o Martim (5.ºB) descobriram alguns pontos turísticos de interesse e, também, um ou outro prato que pode aconchegar o estômago.

A Torre de Pisa, também conhecida como Torre pendente di Pisa, é um monumento que embora esteja, agora, na diagonal, devido ao seu peso, inicialmente estava na vertical.
E por falar em Itália, nada melhor do que uma bela pizza com um bom queijo derretido e a escorrer por entre os dedos, o típico risotto alla milanese, à base de açafrão, o ossobuco, músculo da perna traseira do boi, originário da Lombardia, ou a sobremesa do mascarpone e dos biscoitos champanhe, o tiramisú.
A Estátua da Liberdade, na verdade Liberdade Iluminando o Mundo, é uma escultura neoclássica presente nos Estados Unidos da América. É de cobre e foi projetada pelo escultor francês Frédéric Auguste Bartholdi, tendo sido construída por Gustave Eiffel. Algumas vezes, é uma imagem utilizada para caricaturar situações vividas naquele país do mundo.
Para comer, logo nos vem à ideia o típico hambúrguer, as duas fatias de pão recheadas com carne e com uma variedade de molhos quase infinita, o steak (bife) mal ou bem passado acompanhado por puré de batata e vegetais ou, para a sobremesa, a famosa apple pie, para nós, tarte de maçã.
A Tokyo Sky Tree ou New TokyoTower é uma torre de radiodifusão, particularmente conhecida no Japão. Inicialmente, o projeto apontava para 610 metros de altura, mas acabou alterado e, no final, contaram-se 634 metros de altura. É, assim, a mais alta estrutura do Japão e a segunda maior do mundo, sendo apenas ultrapassada por um arranha-céus nos Emirados Árabes Unidos.
O sushi, aquele arroz misturado com peixe cru, é, sem dúvida, o prato japonês que mais conhecemos, mas há mais. Por exemplo, a tempura, os vegetais envolvidos num polme de farinha e fritos em óleo (na verdade, uma técnica levada pelos portugueses para terras orientais) ou o Yakisoba, uma massa frita com pedaços de carne, vegetais e molho shoyu.

Voltar