O Padre Francisco Carreira nasceu na Póvoa de Varzim e é sacerdote desde 2004. Em 2007, mudou-se para Vila Nova de Famalicão, onde é o pároco de Santo Adrião e de São Martinho de Brufe. Fala-nos um pouco sobre a Páscoa, também na região das suas paróquias.

P: O que costuma acontecer, no local onde vive, durante a Quaresma?
R: A Quaresma é um tempo especial. São quarenta dias de preparação para a grande festa da Páscoa.
Não se trata tanto de uma preparação exterior, mas antes do cuidar do nosso coração, do nosso ser. Por isso, a Quaresma apresenta-nos três atitudes: rezar, jejuar e partilhar (esmola). Estas atitudes são praticadas de forma pessoal, mas conduzem-nos sempre para o outro: rezar a Deus; jejuar para que possa partilhar com os outros o alimento ou outras necessidades; e a esmola para dar um pouco do fruto do meu trabalho para quem mais precisa.
Na Quaresma, temos alguns exercícios espirituais como a Via sacra, as procissões do Senhor dos Passos, entre outras atividades culturais, como concertos, ciclos de cinema, exposições de fotografia, pintura ou arte sacra. Tudo à volta do tema da Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus.

P: O que é a Páscoa?
R: A Páscoa é a Festa de todas as festas dos cristãos. É a maior e mais bela. A Páscoa dura cinquenta dias. Ela testemunha que Jesus Cristo ressuscitou verdadeiramente. Com a ressurreição de Jesus, nós acreditamos que não morremos mais. Ele derrotou a morte. Quem venceu foi o Amor de Deus. A ressurreição é a passagem da morte à vida, da escravidão à liberdade.

P: Como se celebra, na sua paróquia, este período da Páscoa?
R: Nas minhas paróquias, a Páscoa celebra-se com grande alegria e entusiasmo. Tudo começa com a Quaresma. Quarenta dias de preparação, até ao Tríduo Pascal. No Tríduo Pascal (Quinta, Sexta e Sábado Santo), nós celebramos a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus. Sendo a Vigília Pascal, no sábado santo à noite, a grande celebração da ressurreição de Jesus. É a maior de todas as celebrações. Começa com uma fogueira, onde se benze o lume novo que vai acender o Círio Pascal. Este Círio simboliza Cristo Ressuscitado. Há muita alegria nesta celebração: tocam-se os sinos, as músicas são todas festivas… No Domingo, pela manhã, sai o Compasso. Isto é, os cristãos vão anunciar de casa em casa que Jesus ressuscitou, está vivo. É a visita pascal. É também um grande momento de festa e de alegria. As famílias abrem as suas casas. Vestem-se de festa. A mesa está posta com muitas doçarias e flores. A Páscoa é, de facto, um dia muito festivo, cheio de cor e de alegria.