É a missa celebrada à meia-noite de 24 de dezembro.
Há várias justificações para o seu nome, por exemplo, a lenda ancestral que explica que um galo cantou como nunca antes ouvido logo que o Menino Jesus nasceu. Ou o simples facto de o galo representar, tradicionalmente, a vigilância, a fidelidade e o testemunho cristão.
Pela prática católica, todas as velas do advento acendem-se aquando deste momento. Celebra-se, em missa solene e comunhão, o nascimento do Messias, Jesus Cristo, também com cânticos especiais.
Hoje em dia, é habitual, após a missa, as famílias voltarem para suas casas, colocarem a imagem do Menino Jesus no presépio e continuarem os cânticos e as orações em memória do filho de Deus. Além disso, a confraternização em família, à volta da mesa, mantém-se.