CEIC NOTÍCIAS

Jornal do Colégio Externato Imaculada Conceição

Edição n.º 6

abril 2021

Voltar

Belchior (Rei Mago)

Os Reis Magos mostram-nos a forma como devemos estar presentes na vida uns dos outros, não apenas no Natal. De entre os três, decidi ‘entrevistar’ o Belchior, porque o considero muito importante…

P: Para onde vai com o seu camelo e com as suas vestes?
R: Vou ver o Menino Jesus que nasceu. Sinto que será muito importante para toda a Humanidade.

P: E o que leva consigo?
R: Levo ouro para oferecer a Jesus. Este ouro representa a sua nobreza e importância, porque acredito que ele, um dia, também será um Rei. Os outros Reis Magos têm mais presentes para oferecer: incenso e mirra.

P: Tem alguma mensagem para (nos) deixar?
R: Estas lembranças verdadeiras que eu e os meus companheiros vamos entregar a Jesus são um símbolo que todos os humanos precisam de entender. É, desta forma, que devem trocar presentes entre vós. O respeito, o amor, a amizade, … são sempre o mais importante.

Pai Natal

O Pai Natal é um senhor gordinho, de barbas brancas. É carinhoso, generoso e muito forte, pois consegue carregar todas as prendas (sejam brinquedos ou sentimentos bons) dentro de um só saco… Decidimos colocar-lhe algumas questões.

P: Como consegue entregar todas as prendas apenas numa noite? Deve ser uma correria…
R: Não é difícil! As minhas renas estão muito bem treinadas e, por isso, ‘flutuam’ a uma velocidade bastante razoável, mas dentro dos limites de velocidade permitidos pela lei!

P: Qual é o seu segredo para ninguém o ver na véspera de Natal?
R: Eu tenho uma espécie de ‘sistema de camuflagem’. Estaciono silenciosamente nos telhados, desço à velocidade da luz pela chaminé e coloco as lembranças nas meias respetivas. Tudo isto aproveitando os momentos em que as pessoas estão a comer e comer e, portanto, estão distraidíssimas!

P: Mas, como consegue entrar pela lareira sem se queimar?
R: Os meus amigos elfos foram responsáveis pela solução para esse problema. Pedi-lhes que me fizessem uma bisnaga de água bem capaz. Assim sendo, apago o fogo das lareiras e atuo sem problemas. Esperto, hein?!

Rena Rodolfo

Conhecida pelo seu nariz vermelho, a mais famosa rena do Pai Natal faz parte da história desta época do ano. Por essa razão, e porque tínhamos algumas perguntas já pensadas, a Rena Rodolfo foi a nossa entrevistada.

P: Para começar, a pergunta óbvia… Por que razão o seu nariz é vermelho?
R: O meu nariz é vermelho por uma questão prática. Como voamos à noite – eu, as outras renas e o Pai Natal -, precisamos de ver o caminho pelo qual seguimos e o meu nariz reflete as luzes e serve como guia.

P: Parece-nos que é a melhor amiga do Pai Natal! Qual é o motivo dessa ligação entre os dois?
R: Bem, para além de ter o nariz vermelho e, por isso, combinar bem com a vestimenta do Pai Natal, também sou muito rápida a ‘voar’ e essa característica é muito vantajosa numa noite de grande azáfama pelos quatro cantos do Mundo.

P: Costuma ficar cansada nesta época do ano?
R: Não! Já estou habituada. Faço a mesma tarefa desde tempos tão distantes que, no início, o Pai Natal era magrinho e não tinha um cabelo branco. Para verem como tenho um treino de muitos e muitos anos…