CEIC NOTÍCIAS

Jornal do Colégio Externato Imaculada Conceição

 

coming soon

Voltar

…a um duende (ah pois é, ah pois é!)

São aqueles seres simpáticos de meias às riscas e chapéu com um sininho na ponta. Na época do Natal aparecem por todo o lado e ajudam na árdua tarefa de tratar dos presentes. O que mais podemos saber sobre eles?

P: Como conseguem tratar de tantos presentes em tão pouco tempo?
R: Não devia dizer nada, é quase um segredo… Mas com a nossa magia tudo é possível. Essa magia faz-se de trabalho, motivação e vontade.

P: Por que razão quiseste trabalhar com o Pai Natal?
R: Porque ele é um velhinho muito simpático. Além disso, assim posso comer muitas bolachas que os meninos deixam para ele. Como não consegue comer tantos doces, o Pai Natal trá-los para os seus ajudantes!

P: Parece-te que dar presentes no Natal é um ato bom?
R: Sim, se estivermos realmente a ser generosos e solidários para com os outros. O Natal é uma época de partilha e, por isso, faz sentido partilhar um bocadinho de felicidade com os nossos amigos e familiares.

… à D. Marta (cozinheira no Colégio)

A Dona Marta, todos os dias da semana, prepara, com cuidado e dedicação, o nosso almoço. Peixe, carne, arroz, batatas, bolo ou leite-creme… há sempre comidinha com um toque caseiro para nos encher a barriga. Mas será que a D. Marta também cozinha no Natal? Vamos descobrir…

P: Que prato salgado ou doce prefere comer no Natal? Porquê?
R: Gosto muito de arroz doce. Não sei, é especial e no Natal sabe-me ainda melhor. Apesar de haver muita escolha, eu escolho sempre esta sobremesa docinha.

P: Gosta de cozinhar no Natal? Que doce prefere confecionar?
R: Eu gosto de cozinhar em qualquer altura do ano e o Natal não é exceção. Gosto de cozinhar rabanadas, pois é um doce que exige várias ações culinárias para ficar ‘no ponto’.

P: Gosta da sua profissão? Por que motivos?
R: Gosto muito de cozinhar e faço-o sempre com brio. Estar na cozinha a misturar ingredientes é muito interessante e, depois, as pessoas podem comer os meus pratos. Prefiro cozinhar sopa, já canja não gosto muito de fazer.

…à Mãe Natal (para não ser sempre o Pai Natal!)

Decidimos entrevistar aquela que é a companheira do Pai Natal. Quisemos saber como vive esta época do ano e quais são as principais características do senhor de barba branca e barriga saliente. Leiam as suas simpáticas respostas…

P: Como vive esta época do ano?
R: Com muita alegria e entusiasmo. Apesar de eu e o Pai Natal termos muito trabalho, é muito bom partilhar com todos um pouco de bem-estar e generosidade.

P: Quando eras criança, que prenda mais gostavas de receber?
R: Eu adorava receber bolachinhas feitas pela minha avó. E meias, pois eram muito quentinhas. Acho que o Natal fica mais bonito com estas prendas de família, que têm valor emocional e utilidade.

P: Como é o Pai Natal?
R: Ele é bastante simpático e empenhado na sua tarefa. Gosta de cumprir a sua função e deixar todas as crianças ainda mais felizes na noite de Natal. Mas, depois disso, torna-se um pouco preguiçoso de tão cansado que está!