CEIC NOTÍCIAS

Jornal do Colégio Externato Imaculada Conceição

Edição n.º 5

abril 2022

Voltar

Editorial

A edição de março do CEIC Notícias apresenta-se muito bem-disposta!
Os conteúdos relacionam-se com o Carnaval e, por isso, ajudam a sorrirmos um pouquinho, apesar de todas as contrariedades.
O 2.º período já vai avançado, mas ainda temos energia para compor o nosso jornal. Há notícias interessantes, estórias que nos fizeram aprender, entrevistas bem criativas e curiosidades muito curiosas! Atentem, também, no Find Out.
Que seja esta mais uma oportunidade para boas leituras!

Veneza mascarada

No século XII, em Veneza, Itália, foram criadas as típicas máscaras que se tornaram na grande atração do Carnaval naquele país.
A origem deste Carnaval remonta ao ano de 1162, após uma guerra. Com a derrota, Ulrico teve de pagar à cidade um touro e doze porcos. A partir deste momento, a tradição instituiu-se e passou a acontecer sempre na Praça de São Marcos, associada à ‘terça-feira gorda’.
Desde então, aí e noutros locais, realizam-se banquetes com música, magia, acrobacias e outras formas de expressão artística. As máscaras, claro, estão sempre presentes. Há, ainda, bailes de mascarados, onde cada qual exibe a sua máscara muito trabalhada e decorada.

… a um português conhecedor

Herberto, um português conhecedor dos caretos desde há muitos anos. E como esta é uma tradição de Carnaval bem portuguesa, quisemos ficar a saber um pouco mais sobre a mesma com quem ‘sabe do que fala’.

P: Já assistiu a algum desfile de caretos? Como foi?
R: Sim, claro, sendo de Mirandela, no Carnaval, somos frequentadores habituais de Podence e era impossível nunca ter visto tal desfile. É muito interessante, eles comunicam entre si e com os espectadores apenas com uma linguagem que ninguém entende. Correm atrás de todos, dançam e saltam como verdadeiros loucos e causam uma certa desordem, mas ninguém arreda pé dali. Os fatos e as máscaras são muito coloridos e vão passando de geração em geração, não se compram ou fazem novos todos os anos. Também não há um tema, é sempre igual, mas sempre diferente ao mesmo tempo!

P: Já conheceu pessoalmente algum deles? Se sim, como foi?
R: Sim. Uma vez conheci um senhor com 80 anos que já era careto no Carnaval há mais de 40 anos, vê lá tu! Contou-me que herdou o traje do seu pai, e que o seu pai já o tinha herdado do seu avô. Já tinha feito algumas costuras no fato, claro… Foi muito interessante, porque vi que ele, como já sentia alguma falta daquela energia, queria passar o fato a alguém, mas só tinha filhas! Sabem que os caretos são sempre homens…

P: Gostarias de ser um careto? Por que razão?
R: Sim, pelo menos naqueles dias podemos correr que nem loucos, gritar, abraçar as pessoas, cantar alto, e fazer o que ninguém normalmente faz, e ninguém nos ralha! O Carnaval é isso mesmo, não é? Ninguém leva a mal! Como só tenho os fins de semana para ir à terra, penso que nunca poderei ser um careto, pois é preciso mais comprometimento, mas admiro muito as pessoas da terra, que não deixam que a tradição se perca. É graças a elas que também tu e os teus colegas estão a fazer um trabalho sobre este assunto.

Find Out!

…a um bobo

Na verdade, nós já conhecíamos o bobo das aulas de História e Geografia de Portugal e da corte do rei D. Dinis. Quisemos, por isso, saber mais sobre este animador de festas, que também aparece no Carnaval.

P: O que faz nas festa da corte?
R: Bem, eu tenho como função divertir o rei e os seus convidados. Posso fazer malabarismos, contar piadas, fazer caretas, dançar, … e tantas atividades que até lhes perco a conta!
P: E por que razão aparece no Carnaval também?
R: Na verdade, é uma bela máscara. Nem é palhaço, nem é bailarino. Nem é ator, nem é acrobata. Esta fantasia é muito fácil de criar e posso divertir-me de muitas formas ao longo do dia.
P: Gosta, portanto, de animação?
R: Muito. Gosto de divertir os outros, para que levem a sua vida de modo mais descontraído e despreocupado. Apesar de o Mundo estar a viver uma fase bem complicada…

…a um careto

Não conhecemos nenhum, mas imaginamos quais poderiam ser as suas respostas à nossa curiosidade. Isto porque conversamos com as nossas colegas que recolheram informações sobre esta personagem tão característica do Carnaval português.

P: Qual é o seu papel no Carnaval?
R: Na verdade, eu devo fazer barulho com os chocalhos e assustar um bocadinho as pessoas que passeiam pela rua. Mas sem maldade. É só uma forma de nos divertirmos.
P: Foi influenciado pela sua família ou ser careto é uma decisão sua?
R: Não tive grande opção… O meu avô, o meu pai e o meu tio são caretos, logo eu tive de seguir o seu exemplo. Na aldeia de Podence, a maioria dos homens e rapazes deseja que a tradição de mantenha durante muitos e muitos anos…
P: Qual a sua opinião sobre o fato/a máscara que usa?
R: Não são completamente confortáveis, mas a verdade é que têm as cores de Portugal e isso ajuda a mostrar que é uma tradição bem portuguesa.

Calendário

A data do Carnaval depende da data da Páscoa.
O Domingo de Páscoa acontece sempre no primeiro domingo após a primeira Lua Cheia prevista a partir do Equinócio da Primavera (hemisfério norte) ou do Equinócio do Outono (hemisfério sul). A Sexta-feira Santa, por sua vez, acontece imediatamente antes àquele Domingo.
Assim, a Terça-feira de Carnaval comemora-se quarenta e sete dias antes da Páscoa.
Este ano de 2022, a data coincidiu com o primeiro dia do mês de março.

Malassadas

São uns bolinhos portugueses, semelhantes às filhós, fritos em óleo e cobertos com açúcar granulado. O seu nome relaciona-se com o facto de, tradicionalmente, o centro das bolas de massa ficar ligeiramente cru, ou seja, mal frito (mal assadas!).
Foram cozinhadas pela primeira vez por habitantes dos Açores, de acordo com as fontes disponíveis, em meados do século XIX.
São consumidas especialmente na terça-feira de Carnaval, ou seja, no dia anterior à quarta-feira de Cinzas, que dá início à Quaresma. Como a Quaresma é um período de abstinência e jejum, as Malassadas eram preparadas para se gastar toda a banha e o açúcar presentes nas casas, evitando o seu consumo durante aquele período de 40 dias que antecede a Páscoa.
Vai uma malassada com o café?!

car·na·val

No Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha]…

(do francês carnaval, do italiano carnevale, de carnelevare, retirar a carne)
nome masculino

1. Período de festas profanas de origem medieval, compreendido entre o dia de Reis e a quarta-feira de Cinzas.
2. Período que compreende os três dias que precedem a Quaresma. (Geralmente com inicial maiúscula.) = ENTRUDO
3. Conjunto de brincadeiras e festejos que ocorrem nesses dias.

Quem és tu?

Vimos na nossa turma…

Harley Quinn – Futebolista – Rainha de Copas – Estudante americana – Elsa – Harry Potter – Polícia – Pirata – Egípcia – Mascarado – Jogadora de Voleibol – Espantalho – Romano – Prisioneiro – Billie Eilish – Ninja