CEIC NOTÍCIAS

Jornal do Colégio Externato Imaculada Conceição

Edição n.º 5

abril 2022

Voltar

Miau faz o gato!

O primeiro gato a ser domesticado foi há mais de 9500 anos.
Os gatos são, atualmente, os animais de estimação mais populares em todo o mundo. Apesar de os gatos serem domesticados, partilham todas as características dos felinos selvagens sendo seus parentes. Se pensarmos bem, percebemos que são fortes, ágeis, dotados de grandes reflexos, sentidos apurados e instinto de caça.
Depois, também são brincalhões, muito independentes, curiosos e conseguem ser teimosos, mas extremamente amigáveis e afetivos. Um dos gestos mais carinhosos dos gatos é a famosa ‘turrinha’, que dão entre si e aos seus donos. Outro sinal de afeição é o ronronar.
Tomem nota de algumas curiosidades sobre os gatos: o mais gordo do mundo pesa 21kg; este animal tem 230 ossos no seu corpo e em adulto tem 30 dentes; existem mais de 500 milhões de gatos domésticos no mundo e cerca de 40 raças reconhecidas.

Bicho-pau… que bicho é este?

O bicho-pau é um inseto muito diferente dos que estamos habituados a ver. Parece-se com ramos, folhas ou cascas de árvore, por isso passa despercebido entre as plantas. Na sua maioria são de estrutura comprida e fina.
O bicho-pau alimenta-se de plantas, mas nem todas as espécies gostam das mesmas plantas. O importante, no geral, é que estejam frescas e limpas. Além disso, é um animal que gosta de espaço. Quando há muitos a viver num território pequeno, começam a roer as patas uns dos outros!
Os bichos-pau mudam de pele e alguns sabem voar.

Ainda sobre os ouriços…

Os ouriços-cacheiros são famosos pelos seus espinhos e pelo focinho comprido. Não põem ovos porque são mamíferos. Nascem completamente carecas, mas os seus espinhos começam a aparecer passado poucas horas.
Os ouriços veem mal, mas mesmo na escuridão caçam a sua comida. Eles adoram insetos, minhocas, caracóis e lagartas. Entram em hibernação porque não conseguem encontrar comida no inverno. Gostam de hibernar por baixo de montes de folhas mortas.
Não é estranho encontrá-los nos quintais das pessoas, além de se sentirem bem em bosques e parques.
O ouriço-cacheiro enrola-se numa bola em caso de perigo. Esperto, hein?!

Ursos Polares

Alerta! Alerta!

O aquecimento global está a provocar um rápido degelo no Ártico e, por consequência, os ursos polares estão a perder o seu habitat e, muitas vezes, o acesso ao alimento.
Dadas as circunstâncias, aqueles animais precisam de migrar à procura de algo para comer, passando por períodos longos de jejum. No caso das fêmeas, a preocupação é maior, uma vez que elas têm de permanecer nos abrigos no inverno, onde têm os filhotes, só podendo dali sair na primavera.
O seu tempo de vida está, assim, a mudar. Se até então, com o peso normal, um urso sobreviveria 200 dias em jejum, agora, com o peso normalmente 20% abaixo do ideal, a possibilidade de sobrevivência é de apenas 125 dias.
Se a emissão de gases com efeito de estufa não abrandar, é provável que as populações de ursos polares no Ártico desapareçam em menos de um século.

Montezuma Oropendola

Como dizem?
Trata-se de uma bela ave tropical icterídea, reconhecida por algumas características em particular: penas amarelas brilhantes, voz alta única e apresentação de uma dança elaborada.
As pessoas que vivem próximo do seu habitat estão acostumadas a vê-las, pois ainda existem muitas delas a voar por aqui e por ali. Na verdade, são mais comuns ao longo das planícies costeiras do sudeste do México até ao centro do Panamá. Portanto, a América Central é o lugar ideal para vislumbrar estas aves de nome raro.
Se ficaram curiosos, procurem um dos muitos documentários disponíveis na internet que mostram as exibições de dança e de canto em galhos e que são surpreendentes.

De Portugal até à China

No Ano do Tigre, decidimos contar uma breve história que envolve esse animal e que transmite uma mensagem bonita sobre a união e a família.

Há muito, muito tempo, um tigre chamado T’ang estava a descansar no seu espaço quando ouviu um ruído assustador que parecia um rugido diferente do habitual…
T’ang decidiu ir ver o que se passava, mas não estava lá nada. Quando voltou, mostrou-se irritado porque o seu descanso tinha sido perturbado. A seguir havia de ir à caça e tinha de estar na sua melhor forma.
Até que, sem ele contar, a tigre fêmea apareceu com as crias de T’ang e foi aí que ele percebeu tudo o que se passara.
Desde esse dia, T’ang e a tigre fêmea, Li-neng, passaram a formar uma linda e completa família!
O descanso e o ‘trabalho’ de T’ang, agora, serviam para ajudar Li-neng e para cuidar dos filhos de ambos. Isso sim, é a família.