CEIC NOTÍCIAS

Jornal do Colégio Externato Imaculada Conceição

Edição n.º 6

abril 2021

Voltar

São Martinho

São Martinho foi um cavaleiro, um monge e um santo. Quando, no século IV, regressava a casa, encontrou um mendigo, que sofria com o vento e o frio de uma tempestade. O cavaleiro da Gália usou a espada para cortar o seu manto ao meio e deu metade ao mendigo. Logo a tempestade terminou e um sol radiante apareceu. Por isso se diz que no São Martinho se traz o verão ao outono.

Castanhas assadas?!

De acordo com o provérbio, ‘No dia de São Martinho, pão, castanhas e vinho!’. A data festiva, 11 de novembro, é comemorada na época em que se fazem as colheitas e, talvez por isso, as mesmas tornaram-se no ícone do Dia de São Martinho.

Aqui há gato!

O gato foi domesticado há cerca de 9 000 anos, talvez no Antigo Egito.
Diz-se que os gatos têm 7 vidas, mas eles só vivem cerca de 15 anos.
Os gatos gostam de ronronar e de miar. É assim que comunicam com os donos.
Além disso, dão lambidelas e pequenas mordidelas para demonstrarem carinho.
São gatos famosos, por exemplo, o Garfield e o Gato das Botas.

…e outro animal

O Dodô é uma ave já extinta, que não voava e habitava na ilha Maurício, a leste de Madagáscar, no Oceano Índico.
A sua alimentação era composta por principalmente peixes, sementes e frutas.
O parente genético mais próximo do Dodô era o extinto Solitário Rodrigues.
O nome científico do Dodô é Raphus cucullatus.
Este ser vivo desapareceu, pois o ser humano, ao navegar pelos mares, encontrou o Dodô e, como tinha fome, decidiu começar a comer o Dodô. E gostaram!
Hoje em dia apenas restam alguns fósseis do animal.