Amadeus Mozart nasceu em 1756, na Áustria. Com apenas quatro anos, aproveitou a aula de piano da irmã mais velha e pediu para experimentar. Os seus dedos deslizavam rapidamente de uma tecla para a outra, praticamente não se enganou e acompanhou o ritmo na perfeição.
Aos seis anos, já viajava com a irmã e com os pais para tocarem em todas as cortes europeias. Com treze anos, o seu reportório incluía uma ópera, várias sonatas para violino e piano e algumas sinfonias.
Apesar de não ter vivido muitos anos, morreu com trinta e cinco, dedicou o seu tempo de vida a escrever música, compondo cerca de seiscentas obras de todos os tipos, algumas que se tornaram bastante famosas, como Don Giovanni, As Bodas de Fígaro ou A Flauta Mágica.
Há uma curiosidade sobre a sua vida, que queremos destacar: aos catorze anos, ouviu, na Capela Sistina, uma composição musical cuja partitura era secreta. Mozart foi capaz de memorizá-la e tornou-se capaz de a tocar sozinho. O Papa condecorou-o, perante tamanho feito musical.