CEIC NOTÍCIAS

Jornal do Colégio Externato Imaculada Conceição

 

coming soon

Ainda a ‘música’ de Natal

No meu melhor Natal, eu acordei e vi a mesa de festas, fui ter com o meu pai e perguntei-lhe:
– Pai, quem pôs a mesa?
– O Pai Natal – disse o meu pai a gozar.
Quando, de repente, a Alegria entrou seguida da Solidariedade e foram encostar-se a um canto à espera das pessoas. Quando elas chegaram, a Solidariedade e a Alegria entraram nas pessoas, em todas. Menos numa. Essa pessoa era o meu avô. Cheguei à beira dele e perguntei-lhe:
– O que se passa avô?
– Sabes, netinho, é que agora, que sou velho, ninguém me dá presentes. – respondeu o avô. Eu disse-lhe:
– Mas, avô, o objetivo do Natal não é esse, é festejar com a família.
Depois disto, para ajudar, a Solidariedade e a Alegria entraram nele também.
Então, em vez de receber, ele só queria dar, dar e dar. Quando acabou o Natal, eu descobri que não foi nem a Alegria nem a Solidariedade a fazê-lo ficar feliz, foi ele que descobriu o significado do Natal.
Eu tornei aquele o melhor Natal do avô!

Voltar